Quick menu de navegação :

  1. Ir para o assunto
  2. Ir para o menu das secções principais
  3. Ir para a ferramenta de pesquisa
  4. Ir para o menu de Ajuda
  5. Ir para o Módulo
  6. Vá para a lista de atalhos de teclado

Este site usa cookies para guardar informação no seu computador. Alguns cookies neste site são essenciais, pois permitem melhorar o desempenho e a experiência de navegação do  utilizador, aumentando a rapuidez e a eficiência de resposta. Para saber mais sobre os cookies e os seus benefícios, por favor consulte a nossa política de cookies. Poderá também escolher, na nossa página de configurações, qual o tipo de cookies que poderão, ou não, ser utilizados.

Ao fechar esta mensagem ou ao navegar no website, está a concordar com a nossa utilização de cookies neste dispositivo, de acordo com a nossa política de cookies, a não ser que os tenha desactivado.

Menu Ajuda :

  1. Sanofi Mundial |
     
  2. Sites Sanofi em Portugal |
     
  3. Sites do Grupo |
     
  4. Contactos |
  5. Mapa do site |
  6. Ajuda
  1. Tamanho da fonte

    Reduzir Aumentar  
 
 

Atividade Portugal

Conteúdo :

Doenças Cardiovasculares

 

As mais frequentes são a hipertensão e as doenças que afetam o próprio coração, causadas sobretudo pela aterosclerose, um processo de envelhecimento das artérias caraterizado pela acumulação de lípidos (gorduras) e o aparecimento de calcificações nas paredes dos vasos sanguíneos. Outras doenças frequentes do coração são as arritmias, especialmente a fibrilhação auricular, que consiste numa anomalia do ritmo normal do coração e da quantidade de vezes que o coração bate. A fibrilhação auricular é a arritmia cardíaca mais frequente, afetando 4,8% da população. Aumenta com a idade até 11,1% em pessoas com mais de 80 anos1. Na população Portuguesa a prevalência da fibrilhação auricular é de 2,5% (Estudo FAMA 2010).

Carateriza-se pelo batimento do coração a um ritmo mais rápido do que o normal e as aurículas contraem-se de forma desordenada. A fibrilhação auricular aumenta o risco de incidente cardiovascular, insuficiência cardíaca e morte, o que contribui para um maior risco de morbimortalidade cardiovascular2.

O objetivo desta área é contribuir para o cuidado dos doentes, oferecendo opções reais para enfrentar a sua doença e aspirar a uma melhor qualidade de vida.


1 Concepcion Moro e tal. Ver. Esp. Cardiol. 2009:62(1):10-4
2 Benjamin Ej e tal. Circulacion 1998: 98:946-952

Actualizado Julho 17, 2012