Foto de viajante

Bem-vindos à página da Sanofi dedicada à Consulta do Viajante


A mobilidade de pessoas para países e locais que não os de origem, expõe o viajante a novas experiências e novos desafios culturais, físicos, emocionais, ambientais e microbiológicos.


A súbita exposição a algumas doenças endémicas nos locais de destino ou a mudanças a que o viajante é exposto (i.e. climáticas e alimentares), podem alterar o seu estado de saúde e defraudar os objetivos da sua viagem.

A Consulta do Viajante prepara quem viaja para os riscos de saúde que pode encontrar no destino, riscos que são subestimados e podem ser minimizados através de medidas preventivas, garantindo a realização de uma viagem com segurança.

Quando estiver a planear uma viagem deverá ter em atenção os cuidados especiais necessários para o destino escolhido. Para isso, procure um aconselhamento médico pré-viagem, agendando uma Consulta do Viajante 4 a 6 semanas antes da partida.


Porque devo ir a uma consulta do viajante?

A consulta do viajante baseia-se no estabelecimento de riscos possíveis e prováveis relacionados com a viagem e na forma de os evitar e prevenir.
Esta consulta procura sempre aconselhar e preparar o viajante internacional para que sejam minimizados os potenciais riscos de contrair doenças endémicas nos países de destino e fornece uma perspetiva alargada sobre questões pertinentes de saúde associadas às viagens e ao viajante, com informação orientada para os riscos de saúde que o viajante poderá enfrentar.

O que fico a saber na Consulta do Viajante?

As medidas preventivas recomendadas não são iguais para todos os viajantes, pois dependem do destino, do tipo de viagem, da idade da pessoa, do estado de saúde e do tempo que falta para o início da viagem. Na Consulta do Viajante é realizada uma avaliação das condições de saúde individuais antes da viagem, o que pode ser particularmente importante para o aconselhamento a viajantes com características especiais (i.e. crianças, grávidas e idosos) ou com doenças crónicas, e ser-lhe-á dado aconselhamento personalizado sobre medidas preventivas a adotar antes, durante e depois da viagem, nomeadamente:

• Vacinação - avaliação do estado vacinal do viajante, no que respeita às vacinas recomendadas para o local onde se desloca, administração e registo no boletim de vacinas ou no Certificado Internacional de Vacinação das vacinas indicadas para a sua viagem/destino (i.e. Febre Amarela);

• Informação sobre cuidados a ter com a água e alimentos e formas de prevenção de doenças transmitidas pelo seu consumo, como é o caso da¬ diarreia do viajante;

• Informação sobre doenças endémicas no(s) local(ais) de destino e a sua prevenção geral ou específica (i.e. malária, dengue, Zika, Hepatite A, entre outras), com recomendações e prescrição de medicação preventiva;

• Aconselhamento dos cuidados e procedimentos que o viajante deverá ter em caso de doença após o regresso de viagem e/ou diagnóstico dos problemas de saúde possivelmente decorrentes da viagem.



Como posso marcar uma Consulta do Viajante?

No nosso país existem entidades onde pode encontrar mais informação sobre a Consulta do Viajante, nomeadamente no website do Serviço Nacional de Saúde através do seu website (secção Saúde em Viagem).


Com que antecedência devo marcar a Consulta do Viajante?

A Consulta do Viajante deve ser feita 4 a 6 semanas antes da partida uma vez que existem medidas preventivas que precisam de ser tomadas com alguma antecedência, relativamente à data de partida, para que a proteção seja efetiva.


Que precauções deve ter o viajante internacional nos países de destino?


• Beba água preferencialmente engarrafada.

• Evite beber leite proveniente dos animais em natureza ou não pasteurizado. Prefira o leite ultrapasteurizado (UHT). Em alternativa, beba leite pasteurizado (leite do dia), fervendo-o antes de o ingerir;

• Se preparar leite em pó, utilize apenas água engarrafada;

• Evite sumos de frutos comprados em vendedores ambulantes;

• Evite os alimentos crus, dando preferência aos alimentos bem cozinhados: considere apenas os alimentos cozinhados como seguros quando recentemente preparados e servidos quentes (não guardados e reaquecidos);

• Evite alimentos cozinhados que tenham sido mantidos à temperatura ambiente durante várias horas;

• Evite saladas e legumes crus, a não ser que seja possível a sua lavagem com água segura e respetiva desinfeção;

• Prefira frutos que possam ser descascados;

• Evite frutos cujo exterior não esteja intacto;

• Evite pratos que contenham ovos crus ou mal cozinhados e natas;

• Evite alimentos adquiridos em vendedores ambulantes (incluindo gelados);

• Verifique sempre que possível os prazos de validade dos alimentos embalados que consome;

• Evite lavar os dentes com água não potável;

• Para se proteger de picadas de insetos deve utilizar medidas de barreira, tais como utilizar roupas largas, de cor clara, que cubram a maior área corporal possível, optar por camisas de manga comprida e calças compridas; em zonas de vegetação densa utilize meias por fora das calças. Sempre que possível utilize repelentes.





Principais doenças preveníveis pela vacinação.

Cólera

A Cólera é uma doença bacteriana transmitida através da ingestão de água e alimentos contaminados.




Doença Meningocócica

A Doença Meningocócica é de origem bacteriana e transmite-se através de gotículas respiratórias expelidas por doentes infetados ou portadores saudáveis.

Encefalite Japonesa

A Encefalite Japonesa é uma infeção viral transmitida por um mosquito.



Febre Amarela

A Febre Amarela é uma doença viral transmitida através de mosquitos infetados.



Febre Tifoide

A Febre Tifoide é provocada pela bactéria Salmonella typhi e transmite-se pela ingestão de água ou alimentos contaminados.



Hepatite A

A Hepatite A é uma doença viral derivada da falta de água potável, falta de saneamento e higiene. É transmitida através de água e alimentos contaminados ou através do contacto com uma pessoa infetada.



Raiva

A Raiva é uma doença viral transmitida por animais infetados, através de mordedura, arranhões ou contacto de pele lesada com saliva destes animais.

 

Este site usa cookies para guardar informação no seu computador. Alguns cookies neste site são essenciais, pois permitem melhorar o desempenho e a experiência de navegação do utilizador, aumentando a rapuidez e a eficiência de resposta. Para saber mais sobre os cookies e os seus benefícios, por favor consulte a nossa política de cookies

Ao fechar esta mensagem ou ao navegar no website, está a concordar com a nossa utilização de cookies neste dispositivo, de acordo com a nossa política de cookies, a não ser que os tenha desactivado.

Para saber mais
OK