A Sanofi revela nova marca e logótipo - propósito e identidade única unem a companhia

O dia 3 de fevereiro marcou a história da Sanofi: nesta data, a companhia apresentou a sua nova marca empresarial, arrojada e unificadora que apoia a modernização e a transformação anunciadas em dezembro de 2019.

Ao longo dos últimos 50 anos, a Sanofi tornou-se líder global e diversificada em cuidados de saúde, com uma herança rica de descoberta científica centrada no doente. Esta história inclui os primeiros tratamentos para muitas doenças raras e o estabelecimento de padrões de cuidados na diabetes e nas doenças cardiovasculares. O compromisso da Sanofi para com a saúde pública tem, desde há décadas, ajudado a proteger centenas de milhões de pessoas da gripe todos os anos e levou à erradicação da poliomielite, enquanto a sua visão científica trouxe à luz inovações revolucionárias no tratamento de doenças inflamatórias.

Com raízes numa série de empresas diferentes a Sanofi é, atualmente, produto da associação de muitas culturas, identidades e marcas. A sua nova marca está enraizada nesta herança e junta, pela primeira vez, esta história diversificada numa única identidade comum. Esta expressão da jornada da empresa destaca uma estratégia ambiciosa para o futuro.

Uma Sanofi, uma identidade

As atuais unidades de negócio, Sanofi Pasteur e Sanofi Genzyme, focadas, respetivamente, em vacinas e cuidados especializados, e todas as outras marcas adquiridas, serão unidas sob o nome e a marca únicos da Sanofi. Estas marcas simbolizam há anos o impacto que a inovação pode ter na vida das pessoas. Pensar, agir e comportar-se como uma única entidade sob um novo objetivo e identidade partilhados irá posicionar a Sanofi para ter maior impacto e aplicar de forma mais estratégica os recursos da empresa para impulsionar inovação importante.

Um design enraizado na descoberta científica

O novo logótipo é uma representação do novo propósito e ambição da Sanofi, inspirado pelos códigos simples e orientados para o movimento da indústria tecnológica. Os dois pontos roxos representam a jornada científica entre um ponto de partida – a curiosidade de questionar o status quo e perguntar “e se?” – e uma linha de chegada – o momento eureka em que soluções inovadoras são desbloqueadas para ter impacto na vida das pessoas